sábado, 1 de março de 2008

Táxi

"...tava lá uma que se tivesse bigode e chapéu era um taxista..."

Há lá coisa mais castiça que os taxistas. Servem para tudo: objecto de comparação em piadas fáceis, análise politica, económica, social e desportiva, meteorologia, e são em muitos casos, verdadeiros profissionais do turismo, pois fazem questão de nos levar pelos caminhos mais longos e rebuscados, só para que possamos conhecer em maior profundidade as cidades por onde andamos.

Para além do acima mencionado, os taxistas ainda nos levam até casa às horas mais impróprias e independentemente do estado em que possamos estar, o que é um verdadeiro risco, porque contrariamente ao que se possa pensar, eles não possuem seguro contra vómito e é incalculável o que se gasta por ano só em pinheirinhos-bem-cheirosos-para-atar-ao-retrovisor, já para não falar na lavagem de tapetes impregnados de processo digestivo interrompido. Pode ser que o Continente aproveite o nicho de mercado...

É portanto ponto assente que os taxistas são um pilar fundamental da sociedade portuguesa. Noutros paises...hum...quer dizer, noutros estados, assim é que é correcto, noutros estados, é perigoso andar de táxi. Veja-se o exemplo norte-americano. Nos EUA é perigoso andar de táxi, porque tanto nos pode sair na rifa um paquistanês como pode sair o Robert de Niro a apontar-nos uma arma enquanto se sai com o seguinte discurso:

Are you talking to me? Then who the hell are you talking to? I'm the only one here. Who the fuck do you think you're talking to? Listen you fuckers, you screwheads......

E tudo porque alguém lhe disse que é um roubo pagar não sei quanto de taxa de bagagem quando o carro não gasta muito mais combustível por levar uma ou duas malas.

Não meus amigos...não há taxista como o lisboeta! Em nenhuma outra parte do mundo encontraríamos um taxista com autocolantes "Benfica Campeão 93-94", Nossas Senhoras penduradas no retrovisor por terços, auto rádio a tocar musica de emigrante (daquelas que descrevem o país, as suas gentes, clima e gastronomia em 4 minutos e 30 segundos) e cúmulo dos cúmulos, o volante forrado a pele de leopardo. Estranho? A parte mais estranha é que é verdade, aconteceu-me em 7 Rios.

Mais coisas estranhas metendo taxistas aqui:

2 comentários:

Persona naturale disse...

E aquelas foras de bolas de madeira ou o que é aquilo k poem nos bancos lol lol

PT Lyon disse...

O homem não estava mesmo nada bem lool