sexta-feira, 11 de julho de 2008

As Colectâneas

O preço de um manual universitário, como os que deveríamos ler todos os dias, é a soma de quatro factores:

- Imposto (IVA)
- Custo dos factores de produção (tinta, papel, empregados etc.)
- Margem de Lucro das Editoras
- Margem de Lucro dos Autores

Também o preço das colectâneas de legislação é a soma destes quatro factores, mas com uma particularidade: a margem de lucro dos autores é, ou deveria ser, consideravelmente mais baixa que num manual universitário, uma vez que os níveis de esforço e de trabalho necessários para redigir uma colectânea são também bastante mais baixos que os que a escrita de um livro exige.

Deveria ser mas não é. Veja-se o exemplo de Direito Internacional Público onde um manual da cadeira (do Professor Jorge Miranda) custa 19,90 € e uma colectânea (do Professor Bacelar Gouveia) custa 23,10 €. Ou o exemplo de Direito Administrativo onde as colectâneas custam à volta dos 50 €. Ou de Direito da Economia onde também há a um preço semelhante.

É que pode ser só impressão minha, mas parece-me que o autor de uma colectânea não tem propriamente grande trabalho uma vez que a tarefa se resume a consultar os programas das Faculdades, ver quais as leis ou tratados mais abordados, de seguida ir ao site da Assembleia da República ou ao Portal da União Europeia e fazer copy paste, escrever um índice, um prefácio e pronto, está uma Colectânea pronta a ser entregue à editora.

Compreendo que se queira tirar o máximo de lucro do mínimo de esforço e estou convencido que se este tipo de publicação não é vendida a preços mais baixos é porque há gente suficiente disposta a pagar estas quantias exorbitantes.

Agora ver pessoal que apesar de se queixar do aumento das propinas não hesita em pagar 50 euros por algo que na Internet é gratuito já é coisa que me ultrapassa...




4 comentários:

PT Lyon disse...

no outro dia fui para comprar uma colectanea pra administrativo, até fiquei parvo...

quase 50€ por aquilo. Obviamente que disse à mulherzinha da livraria que podia voltar a guardar o livro na estante...

FDS disse...

É quase como os sistemas operativos... um windows custa para cima de 100€, no minimo dos minimos (versões OEM), e pode chegar aos 600€.


Também há os sistemas UNIX, gratuitos, dá para sacar da net, Ubuntus, Mandrivas... dá é mais trabalho.

Contudo, se já não é preciso ser-se um geek para trabalhar em linux e afins, para sacar uns tratados e leis muito menos. Dá é trabalho.

Oferta e procura... se há quem compre, há quem venda, e ganhe com isso.

Joaninha disse...

realmente os preços daquelas cenas são exorbitantes e ridiculos!!!

Ângela disse...

DRE - gratuito
JOCE - gratuito
Sites institucionais - gratuito

Simples, baratinho (pq os ficheiros nunca são de tamanhos absurdos) e sempre à mão de consultar (basta ter uma pen e um pc). Por via das dúvidas, faça-se uma impressão e encadernação básicas e está tudo pronto a usar.
A única legislação que vale a pena comprar é a anotada (e nem toda...)